CDVHS participa do Encontro Nacional de Proteção Popular de Defensoras/es de Direitos Humanos

Nos dias 17, 18 e 19 de maio acontece em Brasília, o Encontro Nacional de Proteção Popular de Defensoras/es de Direitos Humanos. O Centro de Defesa da Vida Herbert de Souza (CDVHS) está sendo representado pelo integrante do Conselho Gestor do Centro, Benedito Wellington Cunha Pereira. Ao longo dos três dias de evento, os participantes devem avançar na implementação da Iniciativa de Proteção Popular, fazendo o aprofundamento dos temas da atuação e o fortalecimento do engajamento na efetivação dos compromissos do conjunto das organizações e sujeitos/as do Encontro.

Segundo Benedito Pereira, a atividade, com representação das entidades da sociedade civil de todos os estados da Federação, conta com a presença e o apoio de movimentos sociais e as organizações mais importantes e históricas do país: MNDH, CPT, ABGLT, SMDH, CIMI. ABONG e o apoio da cooperação internacional. “No Ceará, o projeto Sementes de Proteção é coordenado pelo Centro de Defesa da Vida Herbert de Souza e o Movimento Nacional de Direitos Humanos (MNDH Ceará). Os desafios são organizar em rede a ação das entidades e articular a luta na defesa das liberdades democráticas e de um novo projeto para o país neste ano eleitoral”, afirmou Benedito.

Ato Público nesta quarta-feira

As organizações do Projeto Sementes de Proteção e Defendendo Vidas realizam nesta quarta-feira, dia 18 de maio, Ato Público em Defesa da Democracia: Pela Vida de Defensoras/es de Direitos Humanos. A atividade acontecerá às 17h, na Praça dos Três Poderes – Brasília.

Projeto Sementes de Proteção

O Projeto Sementes de Proteção de Defensores/as de Direitos Humanos é uma iniciativa conjunta para o desenvolvimento de ações que tem por finalidade principal o fortalecimento das organizações da sociedade civil que tem atuação em direitos humanos nos territórios. Ações de formação, de comunicação, de organização, de mobilização e de incidência se somarão ao desenvolvimento de ações de proteção popular de militantes e coletivos dos quais são parte. Foi iniciado em março de 2021 e se estenderá por 36 meses.

O objetivo geral é “contribuir com o apoio a defensores/as dos direitos humanos e as organizações da sociedade civil que atuam em questões associadas a violações dos direitos humanos e ataques contra liberdades fundamentais no Brasil” O objetivo específico é “fortalecer as capacidades de defesa, promoção e proteção dos direitos dos/as defensores/as de direitos humanos de movimentos sociais e organizações da sociedade civil em 21 Estados das cinco regiões brasileiras”.

O Projeto Sementes de Proteção de Defensores/as de Direitos Humanos é uma iniciativa da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH), do Movimento Nacional de Diretos Humanos (MNDH), da Associação Brasileira de Organizações Não-Governamentais (Abong) e da We World GVC Onlus. Foi apresentado em edital e aprovado pela União Europeia que é seu co-financiador.

O Projeto Sementes de Proteção de Defensores/as de Direitos Humanos também conta com a participação, na condição de associadas, da Comissão Pastoral da Terra (CPT), da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos (ABGLT), da Articulação para o Monitoramento dos Direitos Humanos (AMDH) e do Conselho Indigenista Missionário (CIMI).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *