VI Festival das Juventudes na campanha do 18 de Maio

Neste sábado, 18 de maio, é o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes” e, o VI Festival das Juventudes alerta para a importância dos cuidados contra a violência sexual infantil. A Regional V, que engloba os bairros que compõem o Grande Bom Jardim, liderou a triste marca dos casos de violência sexual em 2023, de acordo com os dados da Rede Aquarela.

Registro do V Festival das Juventudes realizado em 2023.

Conhecimento & Diversidade

O VI Festival das Juventudes, com o tema “Conhecimento e Diversidade”, tem início neste sábado, 18 de maio, no bairro Bom Jardim, marcando o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. O evento, que se estende até 29 de junho, acontece no Centro de Defesa da Vida Herbert de Souza (CDVHS) e busca engajar as juventudes na promoção dos direitos humanos, enfatizando a diversidade de raça, gênero e território, por meio de expressões artísticas como dança, música, teatro, artesanato e audiovisual.

A mesa de abertura, cujo tema é “Conhecer para proteger”, conta com a participação de Mabel Castro, assistente social do Núcleo de Articulação Territorial do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura e produtora cultural da “Princesinha de Favela”; Leon Teixeira, jovem trans integrante do Grupo Jovens Agentes de Paz (JAP); e Eduardo Silveira, assistente social da Secretaria de Educação do Ceará (Seduc).

Registro do V Festival das Juventudes realizado em 2023.

Motivações e Parcerias

Para a assessora de juventudes do CDVHS, Ingrid Rabelo, embora as discussões sobre a temática do evento tenham aumentado, o desafio de lidar com as diferenças ainda é presente. “Apesar de ser um tema que está em alta, ainda não vemos pessoas transexuais em cargos de poder e poucas estão nos bancos das escolas, por exemplo”, pontua. “Queremos instigar essas reflexões e construir caminhos possíveis para que espaços culturais, educativos e comunitários possam acolher e potencializar a participação de todas as pessoas, sobretudo pessoas negras, trans e periferizadas”, afirma.

Ao longo de seus seis anos de existência, o Festival tem colhido resultados significativos no Grande Bom Jardim, fortalecendo a integração entre a Universidade e os movimentos sociais, envolvendo os adolescentes em projetos culturais e educativos e promovendo a interação entre jovens de diferentes bairros.

“ Nossa parceria com o Coletivo Artes Insurgentes da Universidade Federal do Ceará possibilita realizações muito potentes de pesquisa-intervenção. Ano passado, na quinta edição, realizamos o sonho de construir uma cartilha sobre a metodologia do Festival e agora temos um importante material para compartilhar essa trajetória”, comemora Ingrid.

A programação deste ano acontece durante quatro sábados e inclui oficinas de produção artística, debates e discussões sobre questões que afetam as juventudes do território do GBJ. O evento é realizado pelo Grupo Jovens Agentes de Paz (JAP), que atua na região há mais de 15 anos, vinculado ao CDVHS e em parceria com a Universidade Federal do Ceará através do Coletivo Artes Insurgentes e os Centros Culturais do GBJ.

Grande Bom Jardim

O Grande Bom Jardim é um território da periferia sudoeste de Fortaleza, formado por cinco bairros oficiais (Bom Jardim, Canindezinho, Granja Lisboa, Granja Portugal e Siqueira) e uma população estimada de 220 mil habitantes. Reflete uma cidade que se faz desigual, incidindo os seus reveses na parcela da população mais vulnerável, suas classes populares, de trabalhadores informais, com baixos rendimentos e pouca escolarização. Em termos populacionais, esse território representa 8,33% da população da capital.

CDVHS

O Centro de Defesa da Vida Herbert de Souza (CDVHS) é uma organização da sociedade civil que atua há 30 anos no Grande Bom Jardim, por meio de seu investimento em investigações que são utilizadas para subsidiar processos de defesa dos direitos humanos, sobretudo do direito à vida segura e protegida de crianças e adolescentes. Com articulação com as escolas da região, o CDVHS promove atividades de formação em direitos humanos e contribui para a organização de jovens em coletivos de discussão e produção de atividades de arte e cultura.

Serviço

VI Festival das Juventudes: Arte, Cultura e Formação em Direitos Humanos, “Conhecimento e Diversidade”
Abertura: 18 de maio de 2024 (sábado), às 8h
Programação: 18 de maio e 1º, 15 e 29 de junho
Local: Centro de Defesa da Vida Herbert de Souza (Avenida Osório de Paiva, 5623, Canindezinho – Fortaleza)

Texto da matéria: Ingrid Rabelo e Raíssa Veloso

Matérias sobre o evento

Acompanhe nossas redes sociais para ficar por dentro da programação: https://www.instagram.com/jovensagentesdepaz/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *