“Pega Visão” na abertura da Campanha “Mente Livre, Cuca Crespa”

Participantes das equipes da Gincana, integrantes de grêmio e do Fórum de Juventudes do Grande Bom Jardim marcaram presença na campanha promovida pela Rede Cuca.

Com programação voltada para a discussão da igualdade racial, os cinco  Centros Urbanos de Cultura, Arte, Ciência e Esporte (Cucas) realizarão atividades voltadas para a valorização da cultura negra, bem como o enfrentamento ao racismo. A temática dialoga com as atividades desenvolvidas na gincana Pega Visão- Jovens pelo Estado de Direitos projeto realizado pelo Fórum de Juventudes com apoio da CESE, realizada entre os meses de setembro e novembro por estudantes de três escolas públicas do Grande Bom Jardim com a monitoria de integrantes do Fórum de Juventudes do Grande Bom Jardim. A gincana teve como uma de suas tarefas a produção de fotos para a valorização da cultura negra na Democracia e,  o resultado foi uma bonita diversidades de “closes” expressando as belezas e resistências da população negra. Diante da visibilidade que a ação proporcionou, as equipes da gincana foram convidadas pela diretoria de direitos humanos da Rede CUCA para participar da abertura da campanha do mês da consciência negra.

Para a maioria dos jovens a atividade foi a primeira experiência no Cuca José Walter. Foto: Gabriel Felício

A atividade aconteceu no CUCA José Walter, e para a maioria dos jovens foi a primeira visita ao equipamento que foi inaugurado em dezembro de 2020 e conta com salas de informática, cineclube, multiuso, piscinas, salas de artes marciais, e uma academia de Cross Training.  Após visitar os espaços do equipamento, o grupo formado por quase 50 jovens assistiu à Palestra Aqui Tem Negro, Sim!”, que teve abertura realizada pela gestão da Rede CUCA e pela Secretaria de Juventudes de Fortaleza.  O momento também contou com as saudações de Juliana Silveira- Doutoranda de pós- graduação em Educação na UFC e professora do curso  de Pedagogia da UECE, Breno Vilário- Integrante do Coletivo Cucaney, Savanya Shell de Oliveira Sousa- assessora de arte, cultura, esporte e lazer do SEAS, Nego Gallo- rapper e produtor.  

“Quando eu era pequena diziam que meu cabelo era feio, que minha pele era feia e eu cresci achando que precisava alisar meu cabelo para me tornar branca, quando voltei a ser negra percebi que a minha beleza é ancestral, veio de minhas avós […] estudantes perguntem aos seus professores quais as referências negras eles vão indicar, questionem o que o livro de história dizem sobre nós negros, não passamos 400 anos aceitando tudo calados, os livros de história não contam tudo, e vocês professoras ao serem questionadas estudem a internet está aí, aproveitem para ser informarem” ( Fala compartilhada pela professora Juliana Silveira)

Em seguida, a palestra foi ministrada pelo professor e pesquisador da história e cultura negra do Ceará, Hilário Ferreira, conselheiro da Rede Nacional de Religiões Afro-brasileira e Saúde do Ceará (Renafro – Ce).

A atividade aconteceu no horário de 14h às 16h30.  O professor apresentou a história de silenciamento da cultura negra pelo qual o Estado do Ceará passou desde o processo de escravização até os dias atuais.  O estudioso afirmou ainda a importância de afirmar a identidade negra como forma de enfrentar as opressões direcionadas ao cabelo, às expressões religiosas e ao simples fato de existir das pessoas negras. Também alertou para o racismo recreativo, exemplificando que as piadas são formas de opressão e humilhação e que as risadas sobre piadas racistas alimenta as práticas de opressão.

Para a estudante Vaniele Eufrásio da EEM São Francisco de Assis- Bom Jardim, o momento foi de conhecer as oportunidades:

“Foi muito bom, a gente teve a oportunidade de conhecer e ver as oportunidades que tem nos CUCAS. Foi bom também a parte que a gente estava no teatro. O que eu mais gostei foi quando o Nego Galo[rapper] cantou.” afirma a estudante

A tarde despertou sentimentos diversos nos jovens e vontade de estar ocupando cada vez os equipamentos da politica de juventudes, como expressa o Jovem Alex Leon Teixeira estudante da EEMTI Senador Osires Pontes “foi ótimo, espero voltar lá outras vezes, gostei do local é muito bonito”, revela o estudante.

REPRESENTAÇÕES

EEFM São Francisco de Assis- Bom Jardim;

 EEM Santo Amaro;

EEMTI Senador Osires Pontes;

EEMTI Jociê Caminha de Menezes.

Equipe Tolerar a Intolerância?

Equipe Todo Direito é uma Luta!

Equipe Se Decidem por mim é Contra Mim!

Equipe @Democracia_ On

Equipe Democracia tá em jogo!

Fórum Popular de Segurança Pública

Grupo Invenções

Rede DLIS

Jovens Agentes de Paz

Grêmio Elite- Santo Amaro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *