JOVEM AGENTE DE PAZ PARTICIPA DE INTERCÂMBIO EM MANAUS

O intercâmbio realizado em Manaus do dia 25 à 29 de abril proporcionou uma imersão no espaço AltoFalante, realizado na Casa Tartaruga. Este espaço é reconhecido como um ponto de encontro e trocas dentro do Movimento Feminista Maria Sem Vergonha, liderado por Agamedilza, também conhecida como Aga. Durante o intercâmbio, participaram organizações de diversas regiões do Brasil e do exterior, com o objetivo principal de promover o autoconhecimento e a troca de saberes,dentre as organizações estava o Centro de Defesa da Vida Herbert de Souza, representado pelo jovem Gabriel Felício que integra o grupo jovens agentes de paz, iniciativa apoiada pelo CDVHS desde 2010.

VIVÊNCIAS

Durante a estadia em Manaus, foram visitados e conhecidos diversos espaços de atuação comunitária e cultural na cidade. Destacam-se o Movimento Comunitário Vida e Esperança (MCVE), que há mais de vinte e quatro anos trabalha com crianças, adolescentes e suas famílias em situações de vulnerabilidade, visando o empoderamento e protagonismo desses grupos. Também foi visitada a Associação de Capoeira Arte Revelação, atuante há treze anos na promoção da capoeira e da cultura afro-brasileira, com foco na educação social e valorização da vida.

Além disso, o grupo teve contato com o Grupo de Acesso Oficial da Cultura Popular, que representa diversas manifestações culturais em Manaus, e o Coletivo Mandala, que fortalece as expressões do hip-hop na cidade, buscando ampliar o acesso e proporcionar melhores estruturas para o movimento de rua.

No espaço AltoFalante, foram realizados momentos de autoestima e autoconhecimento, visando fortalecer as atividades desenvolvidas pelos participantes em seus respectivos territórios. Como resultado desse encontro, discutiu-se a criação de um grupo para o fortalecimento de uma rede de apoio nacional, com planos de projetos e novos intercâmbios até o ano de 2025.

Representando o Grupo Jovens Agentes de Paz, Gabriel Felício destaca os aprendizados e as interações que o intercâmbio possibilitou:

Tive nesse intercâmbio muitas experiências sociais e culturais que nunca pensei ter um dia, conheci pessoas e projetos e, projetei que às vezes os projetos são as pessoas que passam por eles. Sua vitalidade depende de quem somos e mostramos no nosso processo de aprendizado como pessoa. Amigos e afetos são em decorrência das trocas boas que fazemos pelo caminho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *