Associadas/os

Publicação 31/03/18 14:42; atualização 12/05/18 05:41

Muitos advindos das pastorais, comunidades eclesiais, grupos de jovens ou organismos da Igreja Católica, Militantes, ativistas sociais e lideranças nas lutas por Direitos Humanos compõem o quadro de associadas/os do Centro de Defesa da Vida Herbert de Souza

  1. ADRIANO PAULINO DE ALMEIDA – Sociólogo e mestre em linguística. Reikiano e defensor de direitos humanos, Adriano colabora com o Centro desde 2003, quando ainda era estudante de Ciências Sociais. Contribui com concepção e desenvolvimento de tecnologias sociais em participação e controle social, pesquisas no âmbito da Rede DLIS e de projetos de difusão cultural em memória social e museologia comunitária no Ponto de Memória GBJ.

  2. ALESSIO LOIOLA – Missionário Comboniano, Alessio é padre com atuação em ações e projetos de comunicação. Atualmente, encontra-se em missão na Itália.

  3. ANA MARIA DE FREITAS – Assistente social e cientista da religião, Ana Maria foi articuladora do- Movimento Nacional de Direitos Humanos do Nordeste - MNDH/NE, ex secretaria executiva do Centro de Defesa dos Direitos Humanos - CDPDH da Arquidiocese de Fortaleza, integrante do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional - Consea Fortaleza. É coordenadora da Cáritas Arquidiocesana de Fortaleza. Atua na assessoria das CEBs do Regional NE I e da Pastoral da Juventude do Meio Popular arquidiocesana e compõe o Conselho Gestor do Centro na função de presidente.

  4. BENEDITO CUNHA – Cientista Social e especialista em gestão estratégica de políticas públicas. Ambientalista e militante dos movimentos sociais e de direitos humanos, Benedito tendo atuado nas comunidades eclesiais de base da arquidiocese e em movimentos populares de Fortaleza. Atualmente é assessor do Centro Dom Helder Câmara, no Genibaú.

  5. CAIO ANDERSON FEITOSA CARLOS – Sociólogo de formação, é militante de Direitos Humanos e pelo direito à cultura. Fez teatro, presidiu o grêmio do CAIC Maria Alves Carioca e participou da fundação do Fórum de Cultural do Grande Bom Jardim. Integrou os Comitês de Bairros da Rede DLIS, em 2004-2005. Em 2010, volta a colaborar com o Centro como bolsista no Projeto Jovens Agentes de Paz. Faz parte da equipe de coordenação colegiada desde 2016.

  6. EDIVÂNIA MARQUES DE SOUSA – Geógrafa, ambientalista e militante na defesa de direitos à vida biótica/ecossistêmica. Atuou em grupos de arte e cultura do Grande Bom Jardim e na cidade de Fortaleza, nas Comunidades Eclesiais de Base e colabora com o Centro desde 2012, em ações sobre meio ambiente e na assessoria sobre juventudes.

  7. EDUARDO MARQUES – Estudante de Engenharia Ambiental. Eduardo foi componente do Projeto Jovens Agentes de Paz e atua como articulador comunitário, com inserção junto aos grupos culturais e de juventude da região do Grande Bom Jardim.

  8. ELIZEU DE SOUSA – Jornalista, especialista em Teorias da Comunicação e da Imagem, mestre em Planejamento e Políticas Públicas. Professor de Jornalismo. Roteirista, produtor e diretor de TV e audiovisual. Designer gráfico. Ativista pelo direito à comunicação e políticas sociais desde os anos 80 em Fortaleza.

  9. FÁTIMA CARLOTO – Sócia-fundadora do Centro, atuou nas Comunidades Eclesiais de Base e nos movimentos populares da região desde os anos 80. Atuou também na Associação dos Moradores do Bairro Canindezinho.

  10. FRANCISCO ALEF FEITOSA – Jovem militante dos direitos humanos, tem histórico de atuação junto às pastorais e grupos de juventude Igreja Católica. Atuou no Jovens Agentes de Paz, estuda psicologia e hoje integra o Conselho Gestor do Centro, ocupando a Secretaria.

  11. GENI CARMEM – Atuou nos grupos de jovens e nas Comunidades Eclesiais de Base. Geni é administradora de formação e participou do grupo inicial que fundou o Centro, tendo sido coordenadora administrativa e financeira por muitos anos.

  12. MARIA GORETE ALVES VIDAL – pedagoga e educadora biocêntrica, defensora de direitos humanos, tendo incentivado a iniciativa da Educação Popular de Educação em Direitos Humanos no Bom Jardim e a interlocução do Centro com jovens a partir da experiência no Consórcio Social das Juventudes. É formadora enquanto catequista de adolescentes, desenvolvendo formação para a fé e para a participação social pelos direitos.

  13. GUSTAVO COVARRUBIAS – Missionário Comboniano, atuou no Centro de Juventude para Paz e Rede de Juventude para a Paz em Timon e Fortaleza. Em Fortaleza, contribuiu para a formatação do Projeto Jovens Agentes de Paz. Atualmente, encontra-se em missão no México.

  14. IOLANDA LIMA – Liderança popular do Grande Bom Jardim, poeta, cordelista e guardiã da memória de luta e ocupação do território. Iolanda atuou junto às famílias da Terra de Assis, ocupação no Canindezinho. Neste bairro, foi presidenta da Associação dos Moradores.

  15. ISABEL FORTE – Teóloga e estudante de psicologia, Isabel atuou no movimento de juventude de Fortaleza através das pastorais e movimentos sociais. Atualmente integra a equipe da Cáritas Arquidiocesana, incidindo junto aos grupos de economia solidária e de catadores.

  16. JOAQUIM ARAÚJO – Formado em Filosofia, Joaquim é artista com práticas em teatro e na cultura popular que permitiram vivências em arte-educação. Atuou como educador social em diversas organizações que atuam com crianças, adolescentes e jovens no Ceará. Colaborou com a assessoria de juventudes do Centro. Atualmente, é articulador comunitário do Comitê Cearense pela Prevenção dos Homicídios na Adolescência e gerente de formação no Centro Cultural Bom Jardim.

  17. LISNEIDE SOARES – Reikiana e sócia-fundadora do Centro. Lisneide atuou nas comunidades e no meio popular, tendo experiência no trabalho com mulheres e crianças a partir do resgate da autoestima.

  18. LÚCIA ALBUQUERQUE – Assistente Social de formação com especialização em direitos humanos. Lúcia é sócia-fundadora do Centro, tendo participando da Pastoral da Juventude do Meio Popular e das Comunidades Eclesiais de Base. Lúcia foi coordenadora do Centro por mais de 10 anos.

  19. MARCO PASSERINI – Missionário Comboniano no Brasil há 37 anos. Foi Vigário da Área Pastoral do Grande Bom Jardim, sendo grande incentivador das Santas Missões que ajudaram a dar sentido e a fundar o Centro de Defesa da Vida. É sócio-fundador do Centro, tendo sido seu presidente por dois mandatos e atualmente é tesoureiro. Também Coordena a Pastoral Carcerária no Ceará.

  20. MARILEIDE DA SILVA LUZ – Pedagoga, especialista em Gestão Escolar e professora da rede pública municipal. Marileide atuou nos grupos de juventudes e nas Comunidades Eclesiais de Base da Igreja Católica. Associada no Centro, atuou nos programas pelo direito à cidade, nas ações sobre participação social e planejamento participativo. Foi fundadora da Rede DLIS nas ações pelo direito à educação e compôs a coordenação executiva do Centro por seis anos, tendo presidido o Conselho Estadual de Defesa dos Direitos Humanos do Ceará (2015-2017).

  21. OSCAR GATICA – Atuou na resistência ao regime militar argentino e foi membro ativo na fundação do Movimento Nacional de Direitos Humanos. Oscar atuou no Programa Nacional de Proteção aos Defensores de Direitos Humanos, na luta pela memória e justiça das violações acontecidas nos anos de chumbo e na articulação e construção dos planos nacionais sobre a temática.

  22. PÁDUA MAGALHÃES – Atuou nos grupos de jovens e Clubes da Paz, iniciativa radicada em escolas apoiadas pelo Centro, associando-se em 2010.

  23. RENATO LANFRANCHI - Graduado em Psicologia. Foi Missionário Comboniano e atuou na área do Grande Bom Jardim através das Comunidades Eclesiais de Base, apoiando o trabalho social em comunidades e em ocupações pelo direito à moradia. É sócio-fundador do Centro de Defesa da Vida Herbert de Souza e, atualmente, integra o Centro de Direitos Humanos de Sapopemba (SP).

  24. ROGÉRIO DA COSTA ARAÚJO – Psicólogo pela Universidade Federal do Ceará, foi integrante do Núcleo de Psicologia Comunitária (UFC) de 1993 a 1996, é militante de direitos humanos e ambientalista. Atuou como secretário executivo do Fórum em Defesa da Zona Costeira do Ceará e no Sistema Único da Assistência Social em Redenção, Acarape e Pacatuba. Associado do Instituto Ambiental Viramundo e do Centro de Cidadania e Valorização Humana. Atua nas articulações e movimentos em defesa do direito à cidade e moradia digna. Componente do Conselho Estadual de Direitos Humanos do Ceará (2017-2019). Atualmente, compõe a Coordenação Colegiada do Centro.

  25. ROSIANA QUEIROZ – Paticipou da Pastoral da Juventude do Meio Popular, nas Comunidades Eclesiais de Base e nos movimentos comunitários e populares dos bairros e favelas de Fortaleza nos 80 e 90. Rosiana é filósofa sócia-fundadora do Centro, sendo a primeira coordenadora executiva da entidade. Participou da coordenação do Movimento Nacional de Direitos Humanos. Foi assessora da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal e da Câmara Municipal de Fortaleza e, atualmente, colabora com a Sociedade Maranhense de Direitos Humanos.

  26. RUBENS CARLOTO – Atuou nos grupos de jovens enquanto residia no Canindezinho. Formou-se em psicologia na Universidade Federal do Ceará, onde também cursou mestrado. Atualmente mora da Alemanha.

  27. VICENTE DE PAULA – Integrou as Comunidades Eclesiais de Base e compõe as lutas comunitárias da região do Grande Bom Jardim desde a década de 80. É comunicador popular, tendo atuado na rádio comunitária Nossa Voz. Atualmente, colabora nas lutas pela preservação do Rio Maranguapinho e do Parque Lagoa da Viúva.