PLANO POPULAR DA ZEIS BOM JARDIM É DISCUTIDO NAS COMUNIDADES

Publicação 09/06/18 15:08; atualização 19/06/18 16:30

Durante os meses de maio e junho, acontecem plenárias comunitárias e setoriais para apreciação das propostas do Plano Popular da ZEIS Bom Jardim – iniciativa do CDVHS, da Rede DLIS e do Programa de Educação Tutorial do Curso de Arquitetura da UFC (ArqPET).

A primeira etapa de construção do plano, nomeada 'A comunidade que Temos', dedicou-se a levantar um conjunto de informações a partir de um diagnóstico participativo confrontado com dados oficiais para, depois, iniciar o tracejo de propostas. A agenda de encontros corresponde à etapa 'A comunidade que Queremos'. Nesta segunda etapa de construção do Plano Popular, a população constrói coletivamente propostas para o sistema viário, a recuperação ambiental, áreas livres, equipamentos prioritários, assim como padrões urbanísticos para os lotes de moradia e para infraestrutura urbana.

Diferentemente da política habitacional usual praticada pela Prefeitura, que consiste em sortear moradores na lista de espera da Habitafor de diversos bairros da cidade para ir morar em grandes conjuntos habitacionais localizados no José Walter e Messejana, a lei estabelece que os casos de reassentamento de moradores sejam feitos para terrenos disponíveis dentro da própria zona ou em áreas adjacentes. O Plano Popular fez o levantamento de terrenos que poderiam ser utilizados para suprir a necessidade de moradia popular na área da ZEIS Bom Jardim.

A Grande Plenária para aprovação final do Plano Popular da ZEIS Bom Jardim está marcada para acontecer no final de junho. Para ela, são convidadas as comunidades componentes do território, movimentos populares e setores das Universidades e movimentos sociais que apoiam a luta por moradia.

O Plano será apresentado à sociedade e aos órgãos públicos, depois de aprovado, para garantir que as propostas se transformem em realidade.