Comitê Popular do Grande Bom Jardim faz distribuição de máscaras nas feiras livres

Publicação 03/07/20 16:30; atualização 03/07/20 17:18

Preocupados/as com os casos de Covid-19 no território, integrantes e apoiadores da REDE DLIS criaram um espaço para pensar ações estratégicas no enfrentamento à pandemia

Comitê Popular do Grande Bom Jardim faz  distribuição de máscaras nas feiras livres

Usar  máscara salva vidas; a sua e de quem está próximo!  Com esse convite de apoio da população, o Comitê de Crise começou, na quinta-feira (02/07), uma ação nas feiras livres do Grande Bom Jardim. Preocupados/as com os casos de Covid-19 no território, integrantes e apoiadores da  REDE DLIS  criaram  um espaço para pensar ações estratégicas no enfrentamento à pandemia. Chamado de Comitê Popular de Enfrentamento à Covid-19, o espaço tem como objetivo: desenvolver estratégias conjuntas adicionais visando reduzir vetores de contaminação e disseminação do novo coronavírus, aumentar níveis de proteção social das comunidades e famílias vulnerabilizadas e fortalecer a rede de atendimentos
 para quem já estiver com a Coid19. 

**Cenário Alarmante**

Contabilizando 1.745 casos  de contaminação e 65 óbitos, o território já supera os dados das cidades Juazeiro do Norte e Sobral, que apresentam  respectivamente, 236 e 103 óbitos,  de acordo os dados epidemiológicos divulgados no dia 26 de junho pela Secretaria Municipal de Saúde. Diante desse cenário de  reabertura gradual do comércio e de outras atividades do setor econômico  e com a não diminuição dos casos, o Comitê ressalta a importância da presença do Estado, através de fiscalização das medidas de proteção para evitar aglomerações. 

**Demandas identificadas**

Algumas das solicitações feita por uma feirante são implantação de um lavatório para higienização das mãos com sabão líquido, por protetores faciais, que garantem mais proteção à saúde, e a do aumento no número de testagem, uma das melhores estratégias para conter a transmissão do COVID-19, identificando os infectados e os mantendo em isolamento social com a assistência necessária. 

Enquanto o Estado não aplicar essas providências, os trabalhadores continuarão saindo em busca de sobrevivência e, por consequência, se expondo ao vírus. Por isso, cabe ao poder público garantir que essas medidas sejam tomadas, para que as pessoas possam, em casos extremos, sair de casa de forma segura e protegida. Os dados mencionado acima  mostra que os bairros periféricos, dentre eles o Grande Bom Jardim, indicam maior possibilidade de óbito devido a COVID-19.  Por esses motivos, estamos nos mobilizando para levar informações e chamar atenção para essa situação. Através da doação de máscaras, feita pela Secretaria de Proteção Social, integrantes do Comitê distribuíram, na quinta-feira (02), 200 máscaras na feira da  Bairro Granja Portugal e 300 no bairro Granja Lisboa, que conta com os piores números da COVID- 19, sendo 305 casos e 80 óbitos, além disso o bairro, com uma população de 49 mil habitantes, também possui um dos piores IDH. Ações como as já realizadas irão acontecer ao longo dos próximos dias nos bairros  Bom Jardim, Canindezinho e Siqueira em feiras livres, pontos sensíveis de concentração de pessoas. O Comitê também continuará  apresentando as demandas de ações emergenciais à prefeitura e ao governo do Estado. Nossas Vidas Importam!

Ação na Feira da Granja Lisboa no dia 03 de julho de 2020. Foto: Benedito Cunha

Usar máscara salva vidas; a sua e a de quem está próximo! Com esse convite de apoio da população, o Comitê Popular de Crise da Covid-19 no Grande Bom Jardim começou, na quinta-feira (02/07), uma ação nas feiras livres do GBJ. Preocupados/as com os casos de Covid-19 no território, integrantes e apoiadores da REDE DLIS criaram um espaço para pensar ações estratégicas no enfrentamento à pandemia. Chamado de Comitê Popular de Enfrentamento à Covid-19, o espaço tem como objetivo: desenvolver estratégias conjuntas adicionais visando reduzir vetores de contaminação e disseminação do novo coronavírus, aumentar níveis de proteção social das comunidades e famílias vulnerabilizadas e fortalecer a rede de atendimentos para quem já estiver com a Coid19.

Cenário Alarmante

Contabilizando 1.745 casos de contaminação e 65 óbitos, o território já supera os dados das cidades Juazeiro do Norte e Sobral, que apresentam respectivamente, 236 e 103 óbitos, de acordo os dados epidemiológicos divulgados no dia 26 de junho pela Secretaria Municipal de Saúde. Diante desse cenário de reabertura gradual do comércio e de outras atividades do setor econômico e com a não diminuição dos casos, o Comitê ressalta a importância da presença do Estado, através de fiscalização das medidas de proteção para evitar aglomerações.

Demandas identificadas

Algumas das solicitações feitas pelos feirantes :implantação de um lavatório para higienização das mãos com sabão líquido, protetores faciais, que garantem mais proteção, e a do aumento no número de testagem, que é uma das melhores estratégias para conter a transmissão do COVID-19, assim identificando os infectados e os mantendo em isolamento social com a assistência necessária. Enquanto o Estado não aplicar essas providências, os trabalhadores continuarão saindo em busca de sobrevivência e, por consequência, se expondo ao vírus. Por isso, cabe ao poder público garantir que essas medidas sejam tomadas, para que as pessoas possam, somente em casos extremos, sair de casa, de forma segura e protegida. Os dados mencionado acima mostra que os bairros periféricos, dentre eles o Grande Bom Jardim, indicam maior possibilidade de óbito pela COVID-19.

Por esses motivos, estamos nos mobilizando para levar informações e chamar atenção para essa situação. Através da doação de máscaras, feita pela Secretaria de Proteção Social, integrantes do Comitê distribuíram, na quinta-feira (02), 200 máscaras na feira da Bairro Granja Portugal e 300 no bairro Granja Lisboa, que conta com os piores números da COVID- 19, sendo 305 casos e 80 óbitos, além disso, o bairro, com uma população de 49 mil habitantes, também possui um dos piores IDH. Ações como as já realizadas irão acontecer ao longo dos próximos dias nos bairros Bom Jardim, Canindezinho e Siqueira em feiras livres, pontos sensíveis de concentração de pessoas. O Comitê também continuará apresentando as demandas de ações emergenciais à prefeitura e ao governo do Estado. Nossas Vidas Importam!