ONGS, coletivos e profissionais da assistência social tiraram dúvidas sobre o Projeto Virando o Jogo no Grande Bom Jardim

Publicação 11/03/20 01:27; atualização 13/03/20 23:24

O encontro reuniu diferentes atores da sociedade civil e de equipamentos da assistência social que trabalham diretamente com o público do projeto.

No dia 05 de março, lideranças comunitárias, representantes de organizações da sociedade civil, coletivos, profissionais da assistência social que atuam no Grande Bom Jardim e jovens que estão participando do projeto virando o jogo estiveram na sede do Centro de Defesa da Vida Herbert de Souza para conhecer e tirar dúvidas sobre o projeto Virando o Jogo, parte do Programa Superação que desenvolve ações com foco em adolescentes e jovens que não estudam e não trabalham. Os principais objetivos do projeto é inseri-l@s novamente em sala de aula e promover a qualificação profissional.

-Principais dúvidas

As principais dúvidas apresentadas foram em relação aos encaminhamentos, locais de realização e duração do projeto. Sobre a abertura de novas turmas, considerando que existe uma grande demanda de jovens para participar do projeto, Carla da Escossia, (assessora de projetos especiais da Vice-Governadoria) informou que em Maio,mais jovens poderão entrar no projeto e, que as associações podem encaminhar adolescentes e jovens para a assessora do território, a Sra Sabrina Gomes. O líder religioso Miguel Ferreira Neto ( Associação Espírita de Umbanda São Miguel), mais conhecido como Pai Neto, destacou a importância de destinar vagas para jovens negros/as que sofrem discriminações raciais nas escolas pela escolha religiosa, principalmente religiões de matriz africanas . E Joice Luz, representante da Ong Espaço Geração Cidadã destacou a importância da equipe ter um olhar diferenciado e mais cuidadoso com o público do projeto, considerando que os níveis de vulnerabilidades são mais altos, bem como de ter uma equipe multiprofissional para acolher e dar resolução para as questões que levaram os/as jovens a desistir de estudar.

-Medidas de Prevenção ao abandono e evasão escolar

Outra solicitação, apresentada pela assessora de juventudes do CDVHS, Ingrid Rabelo, foi que a equipe da Vice-Gov conseguisse articular uma reunião com as demais secretarias para pensar estratégias de como evitar o abandono e a evasão escolar, especialmente com as Secretarias de Saúde, Cultura e Assistência Social. “É preciso pensar formas de evitar o abandono escolar, através de ações integradas entre as secretarias, do contrário o virando o jogo termina e, a problemática da evasão e abandono permanecerá”, enfatiza.

O encontro foi uma excelente oportunidade para conhecer melhor o projeto e saber como a sociedade civil e estado podem trabalhar juntos para o acesso aos direitos sociais, políticos e civis da população do Grande Bom Jardim.

-Instituições Presentes

AMBJ- Associação dos Moradores do Bairro Bom Jardim CRAS Canindezinho Núcleo de Ação pela Paz MSMC- Movimento de Saúde Mental Comunitária do Bom Jardim Projeto Filhos do Rei CRAS Bom Jardim Vice- Governadoria Espaço Geração Cidadã Centro de Defesa da Vida Herbert de Souza UMBC- União dos Moradores do Bairro Canindezinho CREAS Conjunto Ceará AUESM- Associação Espírita de Umbanda São Miguel Fórum de Juventudes da Rede DLIS Jovens Agentes de Paz Bailando Roots Negragem Coletivo Gueto Queen